terça-feira, 11 de novembro de 2014

Semente em Transmutação



Eu era semente que debaixo da terra foi sufocada,
pelos pés fui pisada...
Eu era semente no escuro esperando, eu juro;
pela chuva de esperança, eu era a semente que na solidão às vezes dançava, sozinha baixinho chorava,
gemia, queria ver o raiar do dia...
Eu era semente debaixo da terra enterrada sonhando com luz
querendo mostrar-me ao dia, querendo sentir o vento, abandonar o sofrimento...
No cair de uma noite de chuva, relâmpagos e ventos vieram do norte,
assustaram-me, me tornei forte, briguei com a terra, desafiei a morte...
Na noite de tempestade tomei coragem, a terra não mais me sufocou; de um rebento debaixo da terra saltei, deixei de ser semente...  Virei flor!


Ely Monteiro
Imagem: Google

2 comentários:

  1. bom dia estou seguindo o seu blog e gostei muito, caso possa estar retribuindo e seguindo o meu sobre cultura em geral ficarei muito grato. Segue o link te espero por lá, bjs
    http://thieresduarte.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir